Spanish English French German Italian Portuguese Russian

Portal para gerenciar operações florestais on-line será lançado na Expoforest 2011

01.12.10. Especialista em serviços para silvicultura de precisão, a Arvus Tecnologia vai lançar durante a Expoforest 2011 - Feira Florestal Brasileira um portal na web para gerenciamento de operações florestais on-line. A novidade poderá ser vista de 13 a 15 de abril, na primeira feira florestal dinâmica da América Latina, em Mogi Guaçu (SP).

A empresa oferece equipamentos como GPS e computador de bordo para controle e monitoramento das operações mecanizadas florestais. Além disso, fornece o tratamento das informações em campo, automatizando o apontamento de insumos e serviços. "Atuamos nas maiores empresas florestais do Brasil e do mundo, mas 90% das nossas vendas são para o mercado interno", revela o diretor de negócios da Arvus, Gustavo Raposo Vieira. O objetivo durante a feira é consolidar a marca.

"Depois da crise de 2008, este ano retomamos os contratos parados. Além disso, as operações florestais voltaram ao seu padrão normal e esperamos para o próximo ano colher os frutos plantados", afirma Vieira. A previsão da empresa é de um faturamento cinco vezes maior neste ano em relação a 2009.


Precisão

De acordo com a Arvus, as tecnologias utilizadas para a aplicação de adubo no plantio de eucaliptos não foram desenvolvidas para atender as necessidades específicas exigidas pela cultura. Em geral, os métodos utilizados na silvicultura são genéricos, podendo também ser aplicados nas mais diversas áreas, como plantio de soja, algodão e cana-de-açúcar.

Para atender questões como a análise do solo e dos nutrientes específicos para a correção da área do plantio de espécies florestais, a empresa desenvolveu um sistema de adubação de precisão voltado especificamente para a silvicultura. Entre os benefícios oferecidos pelo sistema estão uniformidade das dosagens aplicadas e controle gerencial de áreas, insumos e recursos durante todo o processo de aplicação, além da sinalização aos operadores, evitando a passagem por áreas sem aplicação.

Histórico

A Arvus Tecnologia foi fundada em 2004 visando atender com tecnologia nacional o mercado brasileiro de agricultura de precisão. O início dos trabalhos foi realizado em parceria com grandes produtores agrícolas de Goiás e com o apoio da Universidade Federal de Santa Catarina.

Em Dezembro de 2004, a empresa conseguiu apoio do projeto do SEBRAE-SC e da ACATE (Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia), instalando-se na incubadora de empresas de base tecnológica MIDI Tecnológico, em Florianópolis.

Em Outubro de 2005, a empresa iniciou o desenvolvimento de um projeto de um sistema de adubação de precisão para a silvicultura em parceria com a Votorantim Celulose e Papel, no Rio Grande do Sul. O sistema compreendia a automação de máquinas e a criação de um software de suporte ao planejamento e controle de estoques de adubos.

Expoforest 2011

O evento será realizado em 118 hectares de floresta plantada com eucalipto clonal. Os visitantes terão a oportunidade de ver na prática as novas tecnologias que contribuem para a melhoria da competitividade no setor. A ideia é contemplar toda a cadeia de produção de madeira que vai desde o cultivo de mudas e o plantio, passando pela colheita, até o transporte.

A feira faz parte da programação da II Semana Florestal Brasileira, que inclui três eventos técnicos nos dias 11 e 12 de abril: o XVI Seminário de Atualização sobre Sistemas de Colheita de Madeira e Transporte Florestal, o II Encontro Brasileiro de Silvicultura e 5º Simpósio Sul-Americano Sobre Controle de Incêndios Florestais.

 

Expo Forest 2011

Fibria planeja aumentar investimentos para R$ 1,5 bilhão em 2011Fibria planeja aumentar investimentos para R$ 1,5 bilhão em 2011

22.11.10. A Fibria – empresa resultante da fusão entre a Aracruz e a BCP – prevê realizar investimentos da ordem R$ 1,5 bilhão no ano que vem, informou hoje o presidente da companhia, Carlos Aguiar. Segundo o executivo, a maior parte do montante deverá ser destinada para trabalhos de manutenção das fábricas, mas também haverá aportes em expansão.

Aguiar, no entanto, preferiu não detalhar quais serão os investimentos em aumento da capacidade produtiva. “Ainda não abrimos isso nem para os acionistas”, disse. A Fibria deverá fechar este ano com um total de investimentos de R$ 1,3 bilhão, informou o executivo. A companhia trabalha com a meta de dobrar a capacidade em um prazo de dez anos.

A lista de projetos da Fibria inclui uma segunda linha de celulose em Três Lagoas (MS), tida como prioridade pelo grupo. No próximo ano, a Fibria ainda deverá investir em um novo laboratório para pesquisas em biotecnologia.

Apesar dos planos agressivos da companhia, Aguiar comentou que a grande quantidade de projetos voltados para expansão na oferta de papel e celulose tende a acirrar a concorrência nesse mercado a partir de 2015 ou 2016. “Teremos uma disputa de mercado crítica, que poderá destruir valor”, afirmou o executivo durante congresso promovido na capital paulista pela consultoria Risi.

Neste sentido, Aguiar não descartou, durante entrevista aos jornalistas, uma revisão das metas de crescimento da companhia. “Quando se faz um planejamento estratégico, não se faz isso a ferro e fogo”, afirmou o presidente da Fibria em referência à possibilidade de reavaliação dos novos projetos. 

 

Valor Online

Wood fiber costs for the global pulp industry in the 3Q/10 were close to the highest level in two years

15.11.10. The cost for wood fiber accounts for almost 60 percent of the total production costs when manufacturing pulp. Both softwood and hardwood wood fiber price indices, SFPI and HFPI, have increased about six percent over the past year, according to the Wood Resource Quarterly. Seattle, USA.

After a temporary drop in the 2Q, the Softwood Wood Fiber Price Index (SFPI) increased again in the 3Q to the highest level seen during the financial crises, according the Wood Resource Quarterly. The SFPI was US$99.80/odmt in the 3Q, up $1.51/odmt from the previous quarter and $6.68/odmt from the same quarter in 2009.

Prices did not go up only because of a weakening US dollar against most other currencies, but also because prices in the local currencies were up in Europe, Western US and Western Canada. Wood chip prices in Western Canada increased again in the 3Q, because of their linkage to pulp prices. However, they did not go up as dramatically on a quarter-by-quarter basis as they did from the 1Q to the 2Q earlier this year. The latest uptick to $104/odmt has resulted in prices at levels not seen in 14 years.

Pulp mills in the region now have some of the highest chip prices in North America, as reported in the North American Wood Fiber Review. Global hardwood fiber prices also trended upward, both in local currencies and US dollar terms in most regions covered by the WRQ. The biggest increases occurred in Europe, where prices were up 5-10 percent from the previous quarter.

In France, Finland, Germany and Spain, hardwood pulplog prices were up in the local currency because of higher demand from the pulp industry, which was running at higher operating rates this fall. Only the US South and Eastern Canada had lower hardwood fiber prices this quarter as compared to the previous quarter. As a result of higher fiber prices in most regions worldwide, the Hardwood Wood Fiber Price Index (HFPI) was up $1.51/odmt to $104.88/odmt.

In the 3Q the Index was 5.8 percent higher than a year ago. Over the past two years, wood fiber costs for the global pulp industry have grown faster than other production costs, including energy, chemical and labor costs, according to data compiled by Fisher International. In the 2Q/10, wood fiber costs accounted for 59 percent of the total variable production costs as compared to 55 percent in the same quarter of 2008. Wood fiber costs continue to be the most volatile cost component for pulp manufacturers worldwide.

Global timber market reporting is included in the 52-­page publication Wood Resource Quarterly. The report, established in 1988 and with readers in over 25 countries, tracks sawlog, pulpwood, lumber and pellet prices in key regions around the world and also includes regular updates of the latest developments in international timber, pulp, lumber and biomass markets. 

CMPC pretende finalizar projeto em Guaíba em 2011

22.11.10. O grupo chileno CMPC espera finalizar até o fim do ano que vem o projeto para a construção de uma unidade de celulose em Guaíba (RS). A expectativa é iniciar as obras no começo de 2012, com término previsto entre dois e três anos, informou hoje o presidente presidente da CMPC, Sérgio Colvin.

O projeto foi vendido pela Fibria - empresa resultante da fusão entre a Aracruz e a BCP – como parte das iniciativas da companhia para reforçar seu caixa em decorrência das perdas registradas pela Aracruz com derivativos. Durante Congresso realizado hoje pela consultoria Risi, Colvin afirmou que o projeto ainda está em fase de engenharia.

No evento, o executivo colocou a questão tributária como um dos principais desafios ao Brasil para os próximos anos. “Honestamente, olhando o Brasil de fora, aqui ainda falta uma reforma tributária mais profunda”, disse Colvin.

 

Valor Online

FOEX Indexes Ltd (FOEX) and Wood Resources International LLC (WRI) to partner in the launching of Global Wood Chip Price Indices

22.10.10. More than 80 million tons of wood chips, valued at almost ten billion US dollars, are traded annually in the open market worldwide and the shipment volumes are increasing. The vast majority of traded wood chips are currently utilized for pulp production, but the volumes used to generate energy are growing. The key participants in this trade, including forest companies, energy producers, trading houses and financial institutions, have requested that FOEX consider including wood chip prices in the company’s portfolio of well-established pulp, paper and pellet indices.

These FOEX trademarked and audited indices (PIX) have been the benchmark for the global forest industry for a number of years (see www.foex.fi for more information). WRI, an internationally recognized forest industry consulting firm that specializes in evaluations of global forest resources and wood raw-material prices, including prices of wood chips, already collects and publishes prices of sawlogs, pulpwood and wood chips since 1988 (see www.woodprices.com for more information).

FOEX and WRI have agreed to partner in the launching of global wood chip price indices. As for all price benchmarks in FOEX's PIX-index family, the indices will be based on a large number of actual trades and the data will be collected from both sellers and buyers of wood chips. Initially, the price indices will be published separately for pulp and energy end-uses.

Detailed index specifications will be published after discussions with the interested parties have been concluded. The combined efforts of FOEX and WRI, and the PIX-index system, will ensure that the indices, whose launch is planned for early 2011, will be statistically reliable and thus well suited for numerous market participants.

These include forest and energy companies who can use price indices for benchmarking, as well as the financial community, which can use the Indices as price risk management tools. Those who would like to participate in the index formation process or to know more about this new, unique benchmark service, may contact either the FOEX representative in bio-indices, Mr. Matti Sihvonen (Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.), or Timo Teräs, the Managing Director (Esta dirección de correo electrónico está siendo protegida contra los robots de spam. Necesita tener JavaScript habilitado para poder verlo.), or Mr. Håkan Ekström, the President of WRI (hekstrom@wriltd. com).  

Crece el área plantada y mejora la productividad de nuevas variedades. Si la forestación uruguaya mantiene el actual crecimiento, en las próximas décadas, los niveles de extracción de madera podrían ...
Read: 363
01.09.2018
2017/05/10. Die Konferenz im Ministerium für Verkehr und öffentliche Arbeiten (MTOP) begann sehr früh. Am Mittwoch Abend 3 Minister rief Víctor Rossi gestern früh -für alle sein technisches Team in ...
Read: 626
05.10.2017
The recent report by CARU (Comisión Administradora del Río Uruguay) confirms that the UPM Fray Bentos mill fulfils the strictest environmental criteria and the operation of the pulp mill does not ...
Read: 543
05.15.2017
A produção florestal no Uruguai, que inclui um milhão de hectares plantados com eucaliptos, gera 25 mil empregos em 1.750 empresas e uma média anual de US$ 1,5 milhão em exportações e 280 milhões de ...
Read: 288
01.10.2018

 

SUSCRIBIRSE AL BOLETIN DE NOTICIAS